Quem sou eu para julgar? | Poesia

Aquele sentimento de julgamento que se esvai pois lembra que também tem teto de vidro.

Que cada um entenda que consertando o próprio passo é que o mundo anda para frente
Que nada adianta criticar a humanidade. Qual seu mérito para se retirar dela?
Se não pode se salvar,como pode apontar os outros como não bons os bastantes. Eles ao menos ainda estão tentando.

O de fato de que temos que melhorar, não da razão para agir pior
Muito menos de reclamar, ou desistir
Engula seu Eu antes de julgar
Sorria para o agora em vez de com a vida do outro se preocupar
Se o outro fez menos eis a prova que usou seu tempo olhando a vida alheia, tempo que poderia estar fazendo algo de bom pela humanidade

Por ti mesmo, que apesar de orgulhoso se achando melhor
Também é o dedo que julga, a mão que segura o volante, os pés que faz o mundo girar
Pare de ver jornal, aquele que acumula exceções do passado para te convencer que tem razão agora
Quer a verdade? Olhe para dentro, se for diferente da verdade de todos os santos dos quaro cantos do mundo, é só mais um charlatão

Que a próxima poesia te sirva como um empurrão, pois já estou cheia de dar tapas para acordar a sociedade
Já estou cansada de reafirmar o tapa que humanamente me dou…
E na felicidade de saber virar a outra face que sigo certa de que melhor humanidade sou

Você sabe quando alguém diz algo estúpido, mas por tanto já ter andando e apendido você sabe que a estupidez também faz parte de si e já não sabe como agir. Como ajudar alguém que pode vê ou não quer ver. Como ajudar-la parar de olhar a casa alheia e olhar sua própria casa. Como fazer isso? Muitas vezes me perguntei sabendo que um erro não é tão importante do que sentar e julgar o erro, muito menos o errado. Como um todo, estamos aqui crescendo e melhorando.
Bem, desde que me vejo nos outros defeitos, sei que continuarei tentando, melhorando, andando. Mas eu sei que muitos vão perguntar:
Por quê? Para quem?

Para mim, para o meu futuro eu. Porque senti o puro amor e posso garantir que vale a pena!

Ótimo fim de semana,

EmMa Lopes

Sr. Presidente, um velho ditador | Poemas

Como ter esperança em um mundo assim? Mude de filosofia e mude para mudar o mundo

Não se trata de políticos, ou lei, ou comandantes
É tudo sobre amor, pensamento e filosofia
Quando uma filosofia muda a mente do povo
O ditador estará com suas sombras
Não é sobre o que eles tentam dizer
Quando mudamos de ideia, não importa mais
Já não podemos entender ou ver
O que o ditador fala, não ouvimos mais

E as sombras diminuem com o sol
E a luz brilha na multidão
E o som silencia na sombra
E o amor cresce na alma

Lá está o velho ditador, perdido
Procurando pelas sombras que estiveram lá
Procurando pelas crenças que haviam partido
Em breve você o encontrará em nenhum lugar

Esse é meu primeiro texto em português aqui e espero compartilhar mais do que escrevo. Na lateral direita em categorias encontrará o tipo de texto que procura e poderá reencontrá-los e reler quando quiser com mais facilidade clicando em Poesia. Também vou compartilhar maus livros aqui, mas se quiser ler de uma vez pode encontrar os dois livros no Amazon:

Um Chá e Um Café

A Papisa

Ainda não sei se vou compartilhar um deles ou algo novo, mas espero que gostem.

Muito amor,

EmMa Lopes